A iluminação tem que ajudar, não atrapalhar!

Você sabe usar a iluminação?

Olá queridos leitores,

Venho aqui para falar sobre como utilizar de maneira correta a iluminação, pois ao contrario do que muita gente pensa, não é só colocar uma “luz” que tudo se resolve, é bem mais complexo que isso.

Uma má iluminação pode afetar sua saúde ocular, forçando sua visão e dando dores de cabeça e muitos outros danos.

e1451450281888fa0f68dd1aac7d9b1e

Na produção, pode afetar, não tendo qualidade devido a má iluminação, e ate mesmo causar acidentes.

Por isso o projeto complementar de LUMINOTÉCNICO é tão essencial em uma obra ou reforma. Não é só a estética, mas é o estudo da luz adequada para cada tipo de serviço exercido naquele ambiente, seja no trabalho ou residencia e existem normas a serem sempre seguidas.

etiqueta-lumen-lux-candela

Essa imagem mostra as unidades de medida de cada fonte de luz.

tabela-medida-quantos-lux-ambientes-trabalho

Essa imagem é da norma ABNT5413 que foi muito usada mas que hoje foi substituída pela norma internacional CIE8995.

A imagem abaixo mostra para você ter noção de quantidade de luz.

WINWORD_2019-05-23_14-46-56

A iluminação é o ponto chave do conforto ambiental, ela te oferece o conforto visual necessário a nossa saúde, deixa o ambiente esteticamente atrativo, valoriza pontos chaves e tudo o que a luz pode influenciar no espaço.

9e1cc03f982b15a1b1bc9badecd78467

A iluminação não pode ofuscar.

Conforto+visual+Na+montagem+dos+pontos+de+luz+pendentes,+a+altura+deve+ser+ajustada+de+modo+a+evitar+o+ofuscamento+directo.
A iluminação deve ser planeada para evitar que a área de trabalho fique com sombras.

Figura-12-Tripe-do-conforto-visual-estimulo-satisfacao-e-desempenho-Fonte-Elaborado

Então, sempre consulte um profissional da área de iluminação antes de iniciar sua obra, ele vai economizar muito em seu tempo, material e manutenção.

Dúvidas, por favor é só entrar em contato.

Obrigada pela leitura.

Beijos

Má.

Iluminação pode ajudar no combate do Covid-19?

Olá, queridos leitores

Por esses dias acompanhei uma live, super bacana onde o diretor técnico da Abilux Prof. Dr. Isac Roizenblatt,  falava sobre a luz que ajuda no combate do Corona Vírus.

b7

Algumas lâmpadas especiais emitem radiação ultravioleta, ou seja seu UV-C varia de 100 a 280nm, e para o uso de desinfecção, ela teria que ter os comprimentos de ondas de 220 a 253,7nm, porem, com risco para os olhos e pele.

b3

Mas, há um perigo que a industria anda falando de lampadas que são germicidas, especialmente dedicados ao uso residencial, mas ainda não ha comprovação real de eficacia contra o vírus.

Por isso é sempre ter muito cuidado e pesquisar muito quando houver a necessidade de utilizar alguma lampada especial para combater algum vírus, pois ela pode prejudicar os usuários.

covide UV

Veja esses exemplos de equipamentos que usam esse tipo de lampada, mas que ainda não ha comprovação real que funcionam.

b4

Então, queridos leitores, há sim, algumas lâmpadas especiais que combatem umas doenças, mas exatamente o corona vírus, ainda não, ha estudos que estão percorrendo esse caminho para descobrir esse utilização das ondas de luz, mas, devera ter mais algum tempo para sua comprovação. Enquanto isso, vamos sempre pesquisar muito sobre a fonte de luz que queremos usar, para usa-la sabiamente, seja lá qual for seu objetivo.

Obrigada pela leitura,

se quiser saber mais sobre as ondas de luz e muito mais, entre em contato com o Prof. Dr. Isac Roizenblatt, ele lhe explicará detalhadamente.

Beijos, Má.

 

 

 

Lâmpadas Inteligentes

Olá queridos leitores!!!

Então, lá no meu canal falei um pouco sobre as lampadas inteligentes que tenho na minha casa, agora vou falar um pouco mais a fundo nesse assunto, elas são incríveis, muitas funções e varias possibilidades!

Bom, vamos lá,

As lâmpadas inteligentes são lampadas de led com acoplamento de wi-fi, onde esse é interligado pela internet e comanda as funções de acionamento da luz, e caso o led seja RGB, ela também controla a cor da luz, comandando a quantidade de vermelho, verde e azul para dar o tom selecionado.

lampada-rgb-10-watts-bulbo

Fora isso, esse comando pelo wi-fi também aciona a intensidade de luz, a dimerização, que você pode aumentar e diminuir.

Essas lâmpadas geralmente possuem soquete padrão de acordo com o padrão de cada país, como no Brasil é E-27 (soquete de rosca), e também possuem o aplicativo do fabricante que pode ser obtido pelos Lojas de cada celular.

Além disso, o google tem o aplicativo Google Home que é um app padrão para casas inteligentes, ou seja, você pode concentrar todas as automações da sua casa num único app, personalizando comandos, ambientes, horários, cores e intensidades.

google-home-mini-echo-dot-100795307-large.3x2-1-1024x683

Essas lâmpadas tem um preço que hoje se tornou bem mais acessível, com uma média de R$80,00 cada, ela vale a pena, por causa da sua versatilidade, por exemplo, para uso de uma luminária de segurança, onde ela pode ser acessa de um horário ao outro, sem ter a necessidade de utilizar um timer.

Então gente, eu mega recomendo essas lâmpadas inteligentes, se você tiver a oportunidade de comprar uma, compre, e faça o teste do quanto é útil, tanto pelo fato que ela consegue consumir ainda menos que uma lampada LED normal, quanto pela varias possibilidade que ela oferece de cores, intensidade, programação.

E ainda se você utiliza o comando de voz no celular ou outro equipamento (google home ou Alexa) você também aciona os comandos da lampada por voz!!! UM MÁXIMO!

Faça um teste, fica bem mais em conta do que automatizar a casa, para quem quer começar divagar nesse mundo tecnológico.

Um abraço a todos e qualquer dúvida é só me chamar!!

Links abaixo das lampadas que tenho, divirta-se!

Beijos Má.

IMG_5461

 

https://www.positivocasainteligente.com.br/smart-lampada

https://support.lifx.com/hc/en-us

 

 

Luz para Home Office

Olá pessoal!! Como estão em época de quarentena??

Estamos há 100 dias num confinamento sem precedentes, e muitos passaram a trabalhar em casa, mas para que isso se torne algo prazeroso e não danifique sua saúde, fique ligados nas dicas que darei na iluminação do seu home office, ou no seu espaço que reservou para trabalhar.

home1

Fonte: Pinterest  https://br.pinterest.com/pin/246290673359565879/

O indicado é aproveitar ao máximo a luz natural e após isso, o indicado é colocar uma luz num tom mais branco (4000 a 6000k) bem difuso, no centro do ambiente e também se houver a necessidade de leitura, usar uma luz mais pontual, como uma luminária de mesa, essas de led mesmo, que você encontra de todos os preços, a luz mais próxima ao plano de leitura, não perde tanta potencia para sair da fonte e chegar ao destino, assim, você não forçará tanto sua visão, além de á claro, ter também um objeto decorativo que pode ser levado a onde quiser.

Fonte: https://br.pinterest.com/pin/477592735474531417/   e 583145851741538051/

Ficou com alguma dúvida? Quer fazer a iluminação do seu home Office??? Me procura, vai ser um enorme prazer te ajudar!

Nas redes sociais, e-mail ou WhatsApp

Se cuidem!

Beijos Má.

 

Iluminação de fachada : Detalhe na escuridão

Olá,

Hoje falaremos da iluminação em seu cartão de visitas: a fachada!

A primeira impressão é a que fica então temos que tomar bastante cuidado com esse tipo de iluminação, considerando o que queremos esconder e o que  destacar.

Em residências ou empresas e comércio, o bom senso sempre prevalece.

1

Em residências, usa-se a iluminação também como forma de orientação para entradas ou passagens, além da iluminação de paisagismo que também acaba iluminando o ambiente.

23

Já nas fachadas das empresas ou comércio, o legal é poder ousar mais, para destacar a marca ou o produto.

Evidenciando também os detalhes arquitetônicos e conceituais.

4

56

A iluminação de fachada é algo que pode ser muito explorado em diversas formas, com efeitos de luz e sombra em superfícies irregulares e para destacar certos elementos.

O paisagismo também pode ser uma forma de compor a iluminação. Os balizadores, por exemplo, além de essenciais para a orientação, também iluminam.

São vários recursos capazes de fazer uma bela composição através da iluminação da sua fachada, por isso um bom projeto luminotécnico é indispensável.

Ficou com dúvidas? Veja as outras matérias relacionadas com o lighting design ou entre em contato que teremos o maior prazer em te ajudar!!

Ainda não acabou! Para ver mais inspirações acesse a pasta da Arquitetura da Iluminação no Pinterest que  tem muito mais. Clique aqui e confira!

Lighting designer e sua função na arquitetura.

Olá, sou Mary Prado, Lighting Designer, venho explicar um pouco sobre essa função na arquitetura.

1

O Lignting Designer é um profissional que é especialista e atua em projetos de iluminação, deixando o ambiente esteticamente agradável e eficiente. Além disso, o projeto luminotécnico tem a função de destacar ou esconder o que deseja, sempre atendendo às necessidades de seus usuários.

2

O Lighting Design é uma especialidade técnica com um resultado estético. Esses dois aspectos devem caminhar juntos para que se realizem bons projetos. Um bom profissional precisa ter profundo domínio do que é tecnicamente possível e do que é inviável. Isso parece ser simples, mas não é, já que as propriedades da luz são difíceis de se medir.

3

Para alcançar um bom resultado, devemos considerar a luz e o design como algo criativo, que depende de fatores emocionais e subjetivos. Dessa forma, torná-la algo padronizado é praticamente impossível.

4

Esse estudo puramente técnico pode resultar em um excelente projeto, mas isso não pode ser garantido se ele trabalhar sozinho, pois a luz é definida por inúmeros fatores externo, como superfícies, cores, materiais, posição global ou temperatura.

5

O ser humano tem 80% da sua compreensão pelo o visual, significa que a qualidade do espaço depende 80% da iluminação. Ela define os limites espaciais, volumes, cores e contrastes.

6

Também existe o fator de reprodução de cor, onde o profissional precisa ficar atento, pois a luz pode alterar as cores do ambiente e então interferir na proposta inicial do projeto.

O uso de luzes coloridas, tem que ser muito bem estudado antes de qualquer aplicação pois as cores influenciam diretamente nos usuários.

7-1.jpg

Nosso trabalho é o entendimento das exigências humanas em sua biologia física e mental conciliando com espaço arquitetônico.

Lembrando que a luz artificial nunca compete com a luz natural, por essa razão que a luz natural é a referência da luz artificial. Também levamos em consideração as diferenças culturais, gostos, tornando um espaço de bem estar para seu usuário e sua eficiência energética sustentável.

8

O design de iluminação é uma arte que exige sensibilidade, experiências, erros e acertos através de anos, mas é uma profissão essencial para orientar o uso correto da luz artificial, que a cada dia evolui em prol a uma vida com mais qualidade.

9

Ainda não acabou!

Para ver mais inspirações acesse o Pinterest da Arquitetura da Iluminação. Clique aqui e tem muito mais!

Iluminação no Paisagismo -Técnica e sensibilidade.

Olá queridos leitores,

Agora falarei sobre os equipamentos a serem usados, tipos de lâmpadas, focos, cálculos, cores e tudo mais que se precisa para iluminar aquele jardim maravilhoso.

Primeiro é preciso bater um papo com uma profissional paisagista, para saber mais sobre o comportamento da vegetação que irá iluminar, saber se elas gostam de luz, de sombra, de meia luz, para aí você analisar se é bom colocar uma certa quantidade de luz nela ou não, pois também pode afetar a saúde das plantas.

Plantas que gostam de luz, podem ate receber as lâmpadas de foco etc, as que não gostam, deixe que recebam a luz indireta para que elas não sintam muita diferença no seu habitat.

Sabendo dessas questões, verifique se haverá algum lago, ou área que fique permanentemente submersa, pois terá que colocar equipamentos especiais com o IP maior de 66.

IP é o indicativo do grau de proteção de um produto. É um padrão internacional definido pela Comissão Eletrotécnica Internacional (a IEC) para classificar e avaliar o grau de proteção de produtos eletrônicos fornecidos contra a entrada de poeira e água.

GRAU-DE-PROTECAO_png

Após filtras os equipamentos para áreas externas, as lampadas irá de acordo com o porte da planta e o conceito do projeto.

Plantas de grande porte, precisam de lâmpadas de mais potência, e de grau de abertura variado, pois quanto mais fechado, mais alcance ela tem.Como exemplo, lâmpadas PAR 30, PAR 38, AR111 e também as lâmpadas de vapor metálico.

Já as plantas menores, pode se usar lâmpadas menos potentes, mas com a mesma configuração de graus de abertura, como as PAR 20, dicróicas ou luminárias já com LED acoplado com potencias médias de 5w.

Também há luminárias externas para lâmpadas vapor metálicos, que seus refletores são angulados para que a luz reflita numa determinada direção (exemplo abaixo). Tecnologia que esta sendo substituída pelos LED de alta potência.

6365-big Luminária externa para lâmpada vapor metálico com refletor assimétrico.

Esses LED agora são blindados na luminária, dando mais vida útil a luz, pois, alem de não esquentar como as convencionais, fazendo com que a umidade entre na luminária, a vedação de fabrica garante que nenhuma umidade entre nos circuitos e queime.

01

Agora, para se escolher a cor da luz que irá utilizar no paisagismo, deve-se observar qual a cor que predomina naquele ambiente, se é o verde mais azulado, ou o verde mais amarelado, pois a partir dai, que ira escolher o tom da luz, lembrando que colocar a cor VERDE na vegetação, deixa com o aspecto preto e branco, e não evidencia sua beleza.

Depois que verificou a cor predominante, coloque como padrão aquele tom de luz, seja ele 3000K (Branco morno) seja 4000k (Branco neutro) ou 6000k (Branco frio) menos usado no paisagismo, porem ainda usado.

Sendo que se a vegetação for de tons mais verde amarelado = 3000K (Branco morno) ou 4000k (Branco neutro).

Verde azulado= 4000k (Branco neutro) ou 6000k (Branco frio).

ab11b922a55e42c785b7ce6b2e13e66e

Claro que tudo vai do “Felling” do ambiente.

O cálculo para luz nesse caso, seria o método de ponto a ponto, já explicado nos artigos anteriores, que você pega a quantidade de lúmens definida pela norma ABNT NBR ISO 8995, e calcula qual potencia de lampada e grau de abertura e a deve ter para que na vegetação tenha essa quantidade de luz pré definida, como no exemplo abaixo,quanto mais longe,ou mais potencia ou menos ângulo de abertura.

ABAAAfoRMAI-0

 

E com todas essas técnicas, também há toda a sensibilidade de cada lighting designer, você precisa sentir o local, ver qual parte precisa e merece ser evidenciada, valorizada, pois, iluminar é além de técnica, sentimento de quem ira frequentar o local.

Esses são exemplos de iluminação no paisagismo que achei bem interessantes.

Até a próxima queridos leitores, e vamos falar mais sobre a arte de iluminar!

Qualquer dúvida é só me mandar um e-mail : mary@arquiteturadailuminacao.com

Obrigada e até a próxima.

Beijos Ma.

 

 

 

 

 

 

Iluminação no Paisagismo – Introdução

Olá queridos leitores,

Um dos tipos de iluminação que gosto muito é a iluminação que enaltece a vegetação! A luz do paisagismo.

Nesse artigo, gostaria de falar sobre os equipamentos adequados, seus custos, pois muitos veem que é alto, mas no final o barato sai caro, os macetes para se bem iluminar, por que, a natureza é tão fantástica que merece ser admirada durante a noite também, alem do mais, também ira aproveitar para iluminar o espaço, dar segurança entre outros.

Bom, primeiramente, para se iniciar um bom projeto de iluminação para o paisagismo, se deve analisar junto ao paisagista, o conceito que sera usado no espaço.

Assim como, tipo de vegetação, porte, cores e elementos que serão usados, se a vegetação não se prejudicará com aquele tipo de luz, pois, a partir dai, que será o ponto de partida para definição do conceito de iluminação.

Tipos

As criptógamas são as plantas que não produzem sementes, flores ou frutos, briófitas e pteridófitas.

As fanerógamas são as plantas que produzem sementes, flores e frutos,  gimnospermas e angiospermas.

Terrestres, aquáticas, aéreas, jardim, ornamentais, medicinais, ervas, venenosas ou carnívoras.

Portes

Figura-2-Classificacao-das-plantas-quanto-ao-porte-Classe-dentro-de-cada-grupo-as

Cores

Na vegetação o verde é predominante, porém ha vários tons de verdes que de deve ter uma atenção, como o verde mais azulado, tendo para cor 450nm e o verde amarelado, tendo para cor de 550nm ( na tabela de um espectograma)

2000px-Electromagnetic_spectrum_-pt.svg.png

Elementos

Esses elementos são objetos que fazem parte do paisagismo, seja como enfeite, apoio para a vegetação, descanso entre outros.

2d916e8677db31aee80f9131cfc794d5depositphotos_13409576-stock-photo-landscaping-a-stone-fountain-andjardim-com-banco-de-madeira-e-pedras-meyercortez-84901-square_cover_xlargepergolado_de_madeira_3

Vegetação e a luz

Se atente aos tipos de vegetações que gostam de sol direto, sol indireto ou sombra, pois isso influenciará na iluminação artificial, por que não seria legal colocar uma luz forte numa planta que gosta de sombra, por menos tempo que seja diário, ao fim, ela sentirá e poderá sofrer com isso, então sempre bom saber as que já gostam de iluminação para não correr esse risco.

Fazendo toda a analise desses detalhes, aí dá pra se começar a desenvolver o projeto luminotécnico para o paisagismo, onde e o que quer valorizar, onde quer dar segurança, onde quer dar visibilidade, e por ai vai.

No próximo artigo felarei sobre os equipamentos a serem usados, tipos de lampadas, focos, cálculos, cores e tudo mais que se precisa para ter aquele jardim maravilhoso a noite.

Qualquer dúvida é só me mandar um e-mail : mary@arquiteturadailuminacao.com

Obrigada e até a próxima.

Beijos Ma.

 

 

 

 

 

 

Cálculo de iluminação Método do ponto a ponto.

Olá queridos leitores,

Hoje vou falar um pouco sobre o cálculo para iluminação do método ponto a ponto, que

serve para calcular qual grau de abertura uma lâmpada deve ter para que tenha um

diâmetro desejado no plano, qual a quantidade de luz vai ter numa determinada

superfície ou qual sua potencia para que isso seja alcançada.

Vamos começar por uma fórmula pequena:

Cálculo de iluminância perpendicular à superfície.

A distância “d” entre a fonte de luz e o objeto a ser iluminado.

E = I / d²       ponto

Onde:

I= Intensidade luminosa (cd= candela, unidade de medida da lâmpada de foco,

quantidade de luz numa única direção,geralmente informada pelo fabricante) lançada

verticalmente sobre o ponto considerado.

abaaaformai-0.jpg                Lei do inverso do quadrado da distância

Esse método demonstra que a iluminância (E) quantidade de luz definido pela norma

ABNT definida por quantidade de Lux, é inversamente proporcional ao quadrado da

distância.

Exemplo:

Calcular a iluminância de destaque de uma oja sobre o balcão. Lampada utilizada:

Halogena OSRAM DECOSTAR 51 50W – facho de luz 10°.

calc. luz

Consultar o catalogo com as informações do fabricante:

calc. luz1

Aplica a fórmula : E = I / h²     Intensidade luminosa da lampada: I=12.500cd (fornecida

pelo catálogo)  Altura: h= 3,70m

E =  12500/3.70²     E = 913 lux

Considerando-se, por exemplo, que a iluminação geral dessa loja é de 500lux, temos um

fator aproximadamente 2:1.

Outro exemplo para saber qual grau de abertura a lâmpada deve ter:

Qual será o angulo de facho da luz de uma lampada AR111 para que consiga iluminar

uma área de 70cm de diâmetro, a 4m de distância?

form. ponto4

Solução:

α = 2 . arc tg  r/d

α = 2 . arc tg 0,35/ 4,00

α = 10° 

Assim, você acha o ângulo de abertura da lâmpada que deve ter para que consiga

iluminar o diâmetro desejado.

 

 

 

Cálculo de iluminância NÃO perpendicular à superfície.

Depois, você precisa de umas regrinhas da trigonometria, chamada

->Razões trigonométricas:

Fazendo assim, tendo como base um triângulo retângulo, que relaciona a semelhança

entre triângulos,  ( ΔBEA, ΔCAE, ΔACB) para demonstrar o teorema de Pitágoras, podemos

definir algumas relações que envolvem os ângulos (α = alfa) e (ß = beta) do triangulo

retângulo. São eles o Seno, Co-seno e a tangente. Definimos essas linhas trigonométricas

da seguinte forma:

trigo

Se a incidência da luz não for perpendicular ao plano do objeto, como um plano de

trabalho, a fórmula passa a ser:

Sendo Eh= Iluminância horizontal.

Ev= Iluminância vertical.

form. ponto    luminotcnica-parte-2-clculos-39-638

Exemplo:

No caso abaixo, aplica-se a formula:   E = Iα . cos³ α / h²  

e depois aplica:     I = (cd/1000) x F 

I : Intensidade luminosa em candelas

F : Fluxo luminoso da luminária em lm ( lúmens)

ponto1.jpg

Com esse tipo de luminária:  PHILIPS TBS 050-M2 para 02 lampadas fluorescentes

tubulares ECO MASTER de 32w com 2.700 lúmens cada uma.

calc.-luz4.jpg

->Curvas fotométricas

Cada luminária tem sua curva fotométrica (CDL) com as respectivas intensidades

luminosas:

potno3

 

 

 

 

 

Os fabricantes sérios informam gráficos onde as curvas são expressas em candelas (cd)

por 1000 lúmens (lm) de acordo com os ângulos de incidência (0 à 180°) nos sentidos

transversal e longitudinal da luminária.

Para calcular a iluminância em um ponto na mesa situado a um ângulo de 30°, temos

que a Intensidade luminosa ( I ), tirada do gráfico é de 240 cd (candelas).

ponto4-e1553100954670.jpg

Como os valores no gráficos são padronizados a cada 1000 lúmens, temos:

I = (cd/1000) x F 

I : Intensidade luminosa em candelas e  F : Fluxo luminoso da luminária em lm ( lúmens)

Então, nosso exemplo:

I = (240/1000) . (2 . 2700)

I = 1296 cd (candelas)

Aplicando a fórmula:     E = Iα . cos³ α / h²  

E = (1296 . Cos³30°)/2²       E = 210 lux

Caso o nível mínimo recomendado pela norma fosse 500lx, uma luminária nessa posição

e com essas características não seria suficiente para iluminar a sala para o trabalho.

 

Por hoje é só pessoal, não é difícil, apenas trabalhoso…

Qualquer dúvida é só me mandar um e-mail : mary@arquiteturadailuminacao.com

Obrigada e até a próxima.

Beijos Ma.